Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

riscos_e_rabiscos

.

.

É inspirador...

...ver o Peso Pesado. Para mim é. Eu, que sou uma pessoa com muito pouca força de vontade e motivação para dietas e exercício, sou levada a pensar que eu também sou capaz. Sou levada a pensar que também eu consigo fazer uma alimentação mais saudável e incluir algum exercício semanal - o ideal seria diário - na minha rotina.

 

E até confesso que sou tentada a voltar a fazer a minha reeducação alimentar (que ficou para trás há algum tempo por questões do foro emocional) e ficar à espera de ver os números da balança a diminuirem. Mas faltam-me a força, a coragem, a motivação e a força de vontade. Acho que este é um dos meus piores defeitos relacionados com esta área. Terei outros, naturalmente. Mas estes são completamente aniquiladores para a minha pessoa neste aspecto.

 

Alguém tem alguma fórmula que me faça ganhar estes requisitos que eu não possuo? {#emotions_dlg.blushed}

 

Um sábado dos diabos!

No sábado, o N. acordou com uma vontade enorme de comer rastejantes de casa às costas, que é como quem diz, caracóis. E como nós tínhamos feito uma aposta e perdi eu, quem pagava a conta seria aqui a Pepper.

 

Arranjámo-nos e pusémo-nos a caminho da praça. Esta praça tem coisas muito boas e é enorme. E como é enorme tem muita gente e... muito poucos lugares de estacionamento. Perdemos cerca de meia hora à procura de lugar.

Finalmente lá encontrámos um buraquinho onde deixámos o popó com o Pimentinha lá dentro a fazer de guardião. Viémos carregados de caracóis e outros géneros alimentícios.

 

De seguida rumámos ao supermercado cujo nome tem duas palavras e em que a primeira começa por "P" e a segunda por "D", para fazer o resto das compras. A minha mãe que tinha apanhado boleia connosco, estava com fome e foi ao bar que tem no interior. Estávamos nós já nas zonas da mesinhas quando vemos passar a Sandra, concorrente do Peso Pesado.

Estava realmente mais magra. Por momentos, coloquei-me na pele dela: a moça a passar e tudo a olhar para ela sem dó nem compaixão e provavelmente a observar se ela estava adquirir produtos saudáveis e que não engordassem. Não gostei nada da sensação que imaginei.

 

Da parte da tarde planeámos ir comprar um microondas para a minha sogra. A seguir ao almoço, começou um temporal de arrepiar: uma vento fortíssimo que partiu várias árvores, uma chuve tremenda que voltou a causar inundações e estragos e mais granizo que fez relembrar o da sexta-feira de umas semanas atrás.

Quando serenou, decidimos ir buscar o microondas. Havia um bastante em conta no PD e dirigimo-nos até lá. Assim que chegámos ao supermercado, deparamo-nos com ele fechado - tinha inundado com a chuvada que caira. Dirigimo-nos a outros locais para procurar um microondas em conta. Na rua da minha mãe duas árvores tinham ficado partidas ao meio e as estradas estavam cheias de pedras arrastadas pelas águas e que se tornavam perigosas.

 

Depois de ir a várias lojas (que não tinham nada de jeito e caríssimos) acabámos por ir ao monstruoso centro comercial construído mais recentemente aqui na zona. Muito a custo porque o N. não gosta de ir a sítios que não conhece e porque já estava danado com tantas voltas. Mas no fim das contas, tivémos a recompensa: conseguimos encontrar um microondas todo xpto muito em conta. E ainda provei o novo café Sical para a dolce gusto... Uma delícia!